segunda-feira, 16 de maio de 2022

Uma Cidade Muda Não Muda: Mulheres, Graffitis e Espaços Urbanos Hostis

É o título da Tese de Doutorado em Sociologia de Erna Barros, que acaba de virar livro. Orientada pelo prof. Frank Marcon e defendida no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) em 2020, o trabalho foi indicado como melhor Tese de Doutorado do PPGS no ano de 2020. 

O livro, "propõe uma leitura do graffiti enquanto fenômeno urbano em diálogo com a estrutura da cidade como espaço de disputas a partir de uma perspectiva de gênero. Busca contribuir para uma discussão sobre o transitar das mulheres pelo ambiente público “por sobre os ombros” de grafiteiras que ressignificam esses espaços, apoiadas na representação de entendimentos sobre uma cidade pensada e planejada segundo uma ideia de universalidade do humano, ou seja, uma perspectiva hegemônica do masculino em detrimento do feminino. Assim, o objetivo principal deste livro é a identificação dos espaços hostis à presença das mulheres no espaço público da cidade e a reflexão acerca da resistência das grafiteiras a esses espaços a partir da reivindicação de uma agência na cidade. Para isso, a metodologia utilizada foi a observação dos usos cotidianos e discursos de grafiteiras na Grande Aracaju-SE, por meio do registro fotográfico e fílmico de suas intervenções no ambiente urbano, percorrendo diferentes trajetos junto a elas, e também sozinha, a fim de compreender a prática do graffiti como ferramenta de representação, contestação e expressão feminina. Deparei-me durante esses trajetos com uma estrutura urbana que atende por uma lógica masculina de planejamento não sensível ao gênero, que impõe às mulheres um transitar cheio de limitações, que apresento neste livro por meio de Pranchas Fotográficas, dispostas em montagens das imagens colhidas em campo. A pesquisa teve como resultado a compreensão de que as grafiteiras ressignificam e transgridem diferentes espaços hostis às mulheres, guiadas por sentimentos de resistência e sororidade, por meio da reivindicação de uma agência estetizada e de dinâmicas particulares de diálogo e atuação na cidade". (Erna Barros) 

O livro está disponível gratuitamente pelo link https://editoracriacao.com.br/uma-cidade-muda-nao-muda-mulheres-graffitis-e-espacos-urbanos-hostis/




Nenhum comentário: